De Cronos a Kairos: primeira sessom do obradoiro Tribalizando

Na antiga Grecia empregavam-se duas palavras para nomear o tempo. Cronos e kairos representavam diferentes formas de entendê-lo. Assim, o primeiro refere-se ao tempo cronológico ou lineal, enquanto que o segundo é subjetivo e remete ao tempo oportuno. O instante propício, preciso e presente. O momento vivenciado.

Começamos esta viagem polos (auto)cuidados abordando algo tam crucial como a vivência do tempo. Umha dimensom essencial para o autocuidado, na medida em que nos convida a focalizar no aqui-agora e desde ai ser capazes de entregar-nos ao poder regenerador do desfrute.

Foto: pexels-pixabay.
Continuar lendo…

Tecendo Saúde: acorpando a ansiedade

O sistema quere-nos débeis, tristes, separades. Mais com o feminismo aprendim que o pessoal é político e é por isso que precisamos politizar as nossas emoçons e sentires, mais sobre todo, a nossa sanaçom. Sanar-nos é um ato de tenrura para conosco. Advoguemos sempre polo autocuidado.” Yadira del Mar

Acorpar as sensaçons físicas que conleva a ansiedade e o sentimento de falta de controle, o medo e a angústia. Oferecer-nos contençom amorosa e vivenciar a segurança e a confiança como possíveis caminhos para converter a ansiedade e o medo em coragem e alegria de viver. Este é o convite para o próximo Encontro Biocêntrico On Line Tecendo Saúde que terá lugar o domingo 28 de fevereiro.

Continuar lendo…

Vivenciar os (auto) cuidados em comunidade: calendário atualizado

Devido as restriçons sanitárias anunciadas o passado mês tivemos que adiar o início do obradoiro para o mes de marzo. A seguir encontrarás o calendário de sessons atualizado.

Muito tem-se falado de cuidados e autocuidados ultimamente. Porém, como podemos sementar estas práticas no quotidiano quando à nossa volta imperam os ritmos acelerados, a desconexom com os sentires, o anestesiamento do corpo, os automatismos, a preponderância do externo frente ao interno, o esfarelamento dos vínculos? Como fazê-lo sem companhia que acolha e fortaleça, que sustente e que nos faga avançar? Sem a tribo?

Oferecemos seis encontros para facilitar a construçom da urdume de cuidados que tanto precisamos. Através do círculo de palavra, da música e do movimento abordaremos diferentes dimensons a cultivar para enraizarmos os cuidados no plano pessoal e coletivo.

Continuar lendo…

Seguir cultivando existências em comúm

No último dia do ano chegaram-me desde Canárias estes versos da querida Koldobi Velasco. Emocionaram-me muito e de imediato senti que representam a essência deste projeto. Os nossos desejos para este novo ano.

Seguiremos a nutrir redes de colaboraçom e afeto que sustentem existências em comúm. Que agromem muitos mais ácios plenos de sabor, cor, companhia neste ano.

Última sessom do obradoiro Enraizar em Compostela

Atualmente a transcendência está considerada como um fator protetor da saúde. A expansom da consciência e o desenvolvimento de umha ética existencial estám relacionadas com um maior bem estar e qualidade de vida.

Neste encontro propomo-nos a iluminar a capacidade de transcender e de sentir-nos em comunhom com a rede da vida. Transmutar situaçons difíceis em motivaçom para viver com o fim de seguir medrando em sabedoria e bem estar. Farêmo-lo através da música e do movimento, num clima afectivo e lúdico de nutriçom da nossa força interior.

Continuar lendo…

Obradoiro temático Enraizar: agora também em Corunha

A resiliência é um conhecido fator protetor da saúde e do bem estar. Através de 3 sessons temáticas abordaremos diferentes aspectos da resiliencia empregando a metodologia Biodanza. Através da palabra partilhada, da música e do movimento enraizaremos os conteúdos e trataremos de sementar a força interior que precisamos para atravessar estes tempos difíceis, cuidar a nossa saúde e projetar-nos cara o futuro.

Pessoa de costas para a câmara levantando o cabelo e com uma folha apoiada sobre a sua coluna vertebral.
Foto: Matheus Bertelli em pexels.
Continuar lendo…

Cuidando a comunidade, espalhando saúde e bem estar

Imagino que as pessoas que me seguem há algum tempo conhecem a minha implicaçom em diferentes espaços e iniciativas sociais. Algo que vem de longe e que nesta altura empapa-se deste compromisso renovado com a saúde e o bem estar da comunidade que supom o projeto Biodanza Cheia de Vida.

Por isso é imensa a satisfaçom quando se conjugam estas duas dimensons que sinto profundamente interligadas: o engajamento social e o desenvolvimento deste projeto profissional que em realidade nasce e nutre-se do primeiro. Este mês vivim experiências que encarnam essa cumplicidade de fazeres.

Mans nas que se entrelaça um fio de lam rosa formando uma rede.
Tudo está interligado na trama da vida! Foto: Shheila em Flickr.
Continuar lendo…